Ah martelos, poderosa ferramenta? Instrumento da dor? Figuração lógica para algum tipo de acontecimento?
Vamos entender um pouco desta incrível ferramenta.

Ossos

Mais uma vez se tratando de teorias da evolução, fugindo totalmente do lado divino da coisa, temos o primata, sim aquele mesmo da odisséia e talz (uma odisseia no espaço).
Nós seres humanos evoluímos desde então (desde o começo, não desde o filme, calma) como sempre conquistando métodos para realizar as tarefas do cotidiano.
Em análise histórica temos um acervo gigante nas bibliotecas, mas com poucos detalhes (isso explicarei em outro post bacana) estes que fariam toda a diferença hoje.

A capacidade de adaptação dos materiais é o que transformam os martelos no que são hoje, a sua função final é transferir energia para objeto a ser golpeado, logo quanto maior o peso (massa) mais forte o impacto, com o tempo chamamos isso de inércia, cuja está dentro das teorias da dinâmica (física).
Mas ossos quebram e primatas não filosofavam…

Enfim a pedra… what?

Com o passar do tempo, tipo uns milhões de anos, foram se adaptando ossos com cipós e pedras cujo tinham a massa maior que a ponta de um osso,  tipo doía mais quando se batia.

Metal

Dando um leve salto na história foi com o metal que enfim o martelo se consagrou como arma. Mesmo antes poderiam se utilizar armas de perfuração ou contusão, mas o martelo em si é a base das outras ferramentas do porte.
Durante a idade média seu cabo foi alterado e aumentado, agora com a parte superior em ferro poderiam ser moldado diversos tipos de martelos, como perfurantes, nasce também o machado a foice, entre outras ferramentas bem rudimentares, como a maça e a clava, mas agora com poder de combate.

Os orientais em específico possuem habilidades únicas em produção de “armas-ferramenta” como a kama cujo a combinação com a corrente gerou-se a kusarigama. Normalmente usadas nas platações de arroz e também para cortar o pescoço dos ladrões e soldados abusados.

Tempo atuais

Atualmente usamos metralhadoras, bombas de napalm, e muitos outros tipos de armas onde só geram mais dor e violência.
Hoje os martelos são usados em residências, agricultura e na construção civil, volta como ferramenta voltada para construção/destruição. Seu design foi refeito como ainda é refeito por diveros profissionais com funções diferente para cada tipo de martelo.
O bife mais macio é aquele que é surrado impiedosamente após sua chegada do açougue.
A ordem/justiça é definida pelo homem que possui o martelo.
Foi assim tomado também o sentido figurado da coisa, como uma dor de cabeça que fica martelando, ou martelando os miolos para achar uma solução.

Onde podemos chegar?

Repare que falei apenas o que todos (ou quase) já sabemos, o que deve ser feito é uma análise dos fatos atuais e históricos para chegar em algum ponto. Normalmente analiso trabalhos onde não há conceito, apenas velocidade, as técnicas são dominadas com certa facilidade mas não apresentam contexto cultural, não há aquele gostinho de quero mais, não se é mais agregado nada para que a campanha corra bem.
Esta minha insatisfação com os designers (em maioria) é o que me tem trazido para este local na web.
Análise histórica, filosofia, são temas importantes que devem ser tratados e entendidos com gosto, claro que não devem ler todos os livros de uma biblioteca, pois não agregaria tanto, mas deveriam se focar no que fazem. Que tal a partir de hoje pegar um elemento que tanto gosta e investir nisso, mesmo que não traga retorno agora poderá trazer frutos interessantes depois de um tempo.
O foco é o elemento mais importante da fotografia, sem foco não há o que ser registrado se não um borrão.

Que tal martelarmos esta ideia só por hoje?  😉

Anúncios