Bora lá para mais um post/tópico interessante? Talvez.

Como já sabemos em nossa área todos estamos certos, errados, enganados, as vezes traídos pelas nossas convicções.
Após a morte de Steve Jobs publiquei um reflexo que tive referente ao que virá pela frente.
Algo como uma nova arte, um novo movimento talvez, novos conceitos liberados de acordo nossa evolução permitir.

Em papos aleatórios de sempre com designers de outras nacionalidades tenho criticado o design brasileiro como um todo. O bairrismo ainda impera afinal temos aqui um país grande que há vários dele dentro do mesmo, não é só Rio de Janeiro, São Paulo ou Curitiba.
Temos uma fonte em crescimento colossal no nordeste e ninguém está notando, como sempre, nordeste é sofredor, só tem católicos, cangaceiros e areia não é mesmo povo paulistano? rsrsrs
Em outras conversas paralelas a estas o que muito interessante pois não há senso cronológico já que tudo está lá, fui juntando as peças e gerando o questionamento do futuro novamente.

Mas como questionar o futuro sem vermos o que é o agora?
Sendo assim gostaria de abrir espaço para todos que quiserem argumentar, esbravejar dentro dos limites racionais sobre o tema. O que temos feito até agora e qual a projeção para o futuro?

Podemos tratar de tópicos dentro do tópico caso desejem, como [Tipografia], [artes visuais], etc.

No momento o que vejo é um design estagnado, que não vai pra frente, os designers estão caindo na teia repulsiva do marketing. Vendendo ideias, vendendo algo que o público-alvo quer, vendendo desejos, isso não vejo como design, está em outro nível, a exemplo temos novo livro do Strunk, onde apresenta como vender mais pela impulsividade. Regras já mastigadas pelos tempos que ainda hoje dá certo, isso pois não tivemos nada inovador até o momento.
Será que não estamos presos a modelos do passado apenas os alterando para chegar em resultados já esperados? Como no caso da Grid onde tudo é “encaixável”, sendo que na verdade é muito mais simples do que ficar medindo pixels de distância.
Onde será que está o lapso criativo do ser humano? Para onde foi a ânsia pelo saber, para onde foram os sonhos como o de voar ou nadar com os peixes?
Se não sabem ainda não podemos voar, usamos um mero transporte aéreo.
Assim como não podemos nadar livremente com os peixes devido a pressão no fundo do mar.
A tipografia não é mais questionada, é chamada de matéria chata e inadequada.
Mas partindo para o mundo temos novidades atraentes.
Como bicicletas públicas http://publicbikes.com/ , ou gente que nos dá um tapa na cara mostrando como a tipografia pode ser usada http://migre.me/5X4sl, que tipo de novas regras podemos adotar, regra que digo são modelos.

Um jovem estes dias me perguntou como conseguir fazer aquilo que os outros fazem porém melhor. Simples, vivenciar o momento em questão e criar, conhecer gente de fora, falar, escrever, usar o google tradutor para conversar com um diretor de arte no Paraguai. É se mover sem questionar se é certo ou errado.

É bater com os crimes que cometemos todo santo dia como a indiferença, se esta matasse teríamos um país fantasma com poucos sobreviventes desta epidemia de direitistas (política, não contestarei mais).

E vocês o que pensam ou fazem?

“Sou apenas mais designer autônomo que navega pelas ondas do conhecimento.”

Anúncios