Como funciona para ser mais exato.
É o desmembramento de conceitos e teorias mal formuladas que se seguem e formam além de estereótipos fatores históricos.
Nunca facilito né?

Fator histórico
Como pode ser ver tudo que vem da história por sua vez é antigo pois já é passado.
O passado nada mais é do que a história sendo contada agora.
A história nada mais é do que o conjunto de fatores contados em ordem cronológica ou não que geram o fator histórico.
Não podemos contar o Nazismo no meio da guerra de farrapos, mas podemos sim colocar uma breve analogia sobre pois todos já estamos de saco cheio da 2º guerra mundial.

Estereótipo
No YouTube tem uma meia dúzia aos centos falando sobre.
É uma ideia gerada sobre algo que vem para padronizar, assim como os EMOs, os Nerds e os Hackers são padronizados hoje.

Sendo assim vamos ao que importa, o desalinhamento das coisas.

////////////Pausa para o café/////////////

Bom, se sobreviveram com o papo de Vloger até agora acredito que sobreviverão o resto, é mais simples agora.

Era uma vez uma faculdade/universidade (grande coisa) que não ensinava tipografia pois era tão século XX, “hoje temos MACs” dizem os professores, olha lá o Jobs se contorcendo no túmulo sabendo que ele trouxe justamente a tipografia para o computador como base primordial. Mas ninguém liga. Ao ver um vídeo deste http://vimeo.com/30631480 é óbvio que o aluno de cabeça formada não entenderá o motivo pelo qual aquele rapaz do vídeo tem paixão por sua prensa tipográfica. “O processo é inadequado além de arcaico!” Já ouvi muito disso.

Hoje as pessoas estão se movimentando para certo pontos onde não há design e acreditam que designer é um estado de ser, hora é hora não é.
Caralhos voadores mil! Quem está errado nesta história? Quem está julgando o que é certo e errado para um estudante numa uni/facu?

Enquanto este tipo de resposta não aparece claramente eu prefiro continuar na minha, sem formação alguma mas estudando para ser o melhor no que faço, mesmo não tendo tanto estímulo como gostaria.
Dentro do padrão histórico temos diversos movimentos com a arte como estopim, vejamos os movimentos mesmo em guerra, era uma luta brava para se conseguir o espaço em uma nação falida além de divida por processos políticos.
Eu vejo esperança com jovens lá de fora que lutam por sua nação, seu crescimento, colocam a prova o poder do governo com soluções e não com pedras e gritos de protesto.
Não vai mudar nada com gritos, não se educa uma criança com gritos, isso sim é muito século XX.

O que pode ser feito? Simples, os movimentos não precisam ser violentos, eles precisam ser coerentes, gente que não save porra nenhuma de política ou sociologia quer defender direitos de toda uma nação. Caso seguissem o passo de vamos cuidar primeiro de nossa casa, depois de nossa rua, nosso bairro, nosso município, nosso estado, já estaríamos no próximo passo para evolução.
O governo não se fere com pedras, pois o governo é uma ideia, os únicos a se ferirem são policiais e manifestantes.

O tópico foi de tipografia para a política, mas sacaram a ideia?
O tempo muda, mas certas atitudes não, vejamos a greve geral da Grécia, feridos para todos os lados, mas e a solução? Para onde foi? Ela está com medo embaixo da cama?

Alunos que reclamam de teus cursos, façam o melhor e o pior para garantirem o que desejam, a faculdade não é a tábua da salvação, é apenas o começo de sua carreira.
Protestantes queridos, tá tudo errado, volta a fita aprende os passos da dança de novo. Se não sabe nem da metade do problema não vai lá me tacar uma pedra porra!

A foram que trato os temas são bem aleatórias, porém satisfatórias. Mesmo com baixo acesso posso dizer que tem gente interessada em se movimentar. Chacoalhar do jeito bacana.
O que não podemos perder são nossas raízes, a tipografia em sí nasceu com muitos experimentos até chegar na 1º prensa.

O que precisamos fazer mais para chegar num acordo entre os designers e o mundo?

Anúncios