O discreto charme da burguesia

Deixe um comentário

O discreto charme da burguesia - cartaz

O discreto charme da burguesia – cartaz

Durante o século passado em situações muitos interessantes, designers pelo mundo conseguiam expressar suas ideias  além daquilo que realmente era proposto.
Este foi o caso de Yuri Bokser. Na Rússia com sua liberdade de expressão super restrita, o berço do construtivismo, os designers sempre viveram com parte de suas opiniões vetadas, não impressas, algo que realmente poderia fazer a diferença devido ao grau de criticidade apresentado pelo autor. Normalmente os pôsteres não impressos eram críticas duras e diretas contra Lênin, Stalin e Gorbachev.
Um dos cartazes mais famosos de Yuri foi para o filme de Luis Buñuel com o nome de O discreto charme da burguesia. Abandonando todo o construtivismo e enaltecendo o design polonês onde o grafismo conceitual era adotado no lugar, realizou uma obra de impacto muito forte para o público mas de maneira positiva, foi bem aceito tanto na Rússia como fora dela, o cartaz da fatia de salame no formato de um coração que nada mais representava que a própria Rússia.

Graças a este inúmeros outros cartazes tiveram que ser feitos com tal técnica “inovadora” e expressiva, designers russos passaram a fazer 30 cartazes anualmente cobrindo um buraco de 50 anos desde o surgimento do construtivismo. Isso não os fez que perdessem a identidade, apenas foi uma mudança dentro do paradigma cinematográfico.

Fonte:
Linguagens do Design – Steven Heller – Ed. Rosari 2004
Imagem: Google imagens
Resenha do filme: http://ads.tt/SOII

Anúncios

Ilustração

Deixe um comentário


Bom, tem gente que diz que ilustração não é design, mas o que será então?
Sendo assim saí um pouco da zona de conforto pra dar uma pesquisada de leve, encontrei no meio delas Marcelo Shultz, que é inegavelmente um designer.
Ele trabalha com ilustração conceitual, faz logos, estampas, tudo pensado, trabalhado arduamente.
Será que realmente ilustração não é design? O que acham? Comentem!
Deem uma olhada no site dele: http://www.marceloschultz.com/
E em sua página no facebook: https://www.facebook.com/schultzdzn

O som das cores (teoria)

2 Comentários

Leve em consideração o seguinte, o amor é uma dor que não se sente, o calor nos liga a cores quentes sempre que pensamos tanto no calor, como nas cores.
Então o frio pode até mesmo nos dar uma sensação térmica imaginária, quem nunca sentiu um calafrio ao pensar numa geleira ou estar preso a uma que jogue a primeira pedra.

As cores são nada mais do que a interpretação que nosso cérebro realiza sobre a luz captada direto pelos nossos olhos. Então temos aqui um exemplo simples que muitos levam como definição.
“As cores só podem ser vistas pelos olhos, logo um cego não enxerga cores e um daltônico pode ser considerado um caso especial”.

Mais

O tempo, o design, as mudanças

Deixe um comentário

Elegendo idéias, engraçado ter que trabalhar com marketing de forma tão impensada como fiz nos últimos 4 anos. Mais

Bombas de papel

Deixe um comentário

A boa comunicação sempre tem como finalidade passar uma mensagem para o ouvinte, espectador, whatever…
Mas nada como a mídia impressa para passar uma mensagem de amor, seja por um cartão ou uma promoção seja por panfleto, folder etc.

Este é o ponto, como acabar com uma batalha sem derramar sangue? Sem luta? Sem sequer ver o oponente? Mais

O que é design afinal? Martelos

Deixe um comentário

Ah martelos, poderosa ferramenta? Instrumento da dor? Figuração lógica para algum tipo de acontecimento?
Vamos entender um pouco desta incrível ferramenta.

Mais

O que é design afinal?

Deixe um comentário

Design por definição é projeto, alguns citam como “designer é aquele que cria o que não existe”, o designer nada mais é que a pessoa responsável e qualificada para fazer design.

Mas o que é design?

Mais

Older Entries